quarta-feira, 4 de abril de 2012

FAMÍLIA , LIBERDADE E SOLIDÃO


















Há dias uma senhora que eu não conhecia, numa daquelas conversas nascidas espontâneamente num café da Avenida de Roma, disse-me esta coisa extraordinária.

Um homem sem família é como um cão sem dono. Não julgue que é bom ser-se livre de qualquer maneira, acrescentou. Os gatos podem muito bem viver e ser como são porque têm uma liberdade lá deles. Agora os cães, sem dono, são seres tristes à volta do lixo. 

Assim são os homens sem família, repetiu, sem que fosse preciso repetir ..... digo eu.

E um homem sem filhos, acrescentou a senhora, é uma sombra em viagem que nunca mais acaba ..... e justificou. É que um homem assim não tem casa onde ficar. A casa fazem-na os filhos e quantos mais filhos, maior é a casa ..... e eu ouvindo, sem comentar ou retorquir.

Por isso, dizia-me ela, resolva-se a casar logo que encontre noiva. O que dá sentido à vida é uma decisão para toda a vida .... percebe?

Por uns instantes pensei que ela tivesse toda a razão.

Por fim retorqui dizendo: foi o que eu não fiz, minha senhora..... mas, por vezes sou feliz.

João Saltão