sexta-feira, 25 de novembro de 2011

A SEMIOTICA DA ASSEMBLEIA DA REPÚLICA




















À luz da semiótica o significado desta inforgrafia, pode expressar como significante "o cerco externo e complacente à xulice do politeburo económico-financeiro lusitano", tendo como interpretante "o bom povo português", o qual se tem deixado alienar "qb" (quanto baste), em parte devido à TQT - Televisão Que Temos.
O Ministério da Educação terá de reformular a disciplina de Educação Visual, introduzindo um capítulo de Iniciação à Semiotica, para ver se "o bom povo português" acorda.

SER PORTUGUÊS



















Ruben Andresen Leitão, porventura um dos escritores portugueses do século XX que melhor nos conheceu e ilustrou, escreve no seu D. Pedro V que «em Portugal a teoria abafa qualquer tentativa prática e todo o nosso condicionamento político, educacional, etc. não nos dá a possibilidade de acção de que carecemos; teorizar de mais é o nosso grande defeito e é aquilo que sempre nos perdeu.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

"Novas Oportunidades" da plutocracia portuguesa

























A propósito do recente lançamento do livro "Como os políticos enriquecem em Portugal" de António Sérgio Azenha, ocorre-me que nós portugueses (ditos de "brandos costumes"), infelizmente não detemos aquela energia de indignação, conducente a acções cívicas de protesto, traduzidas por expressões ruidosas e perturbadoras do "establishement", quer sejam de iniciativa orgânica ou inorgânica, como agora se diz.

Assim, para já, vamos enviando uns aos outros e-mails com compilações descritoras das  oportunidades/oportunismos dos "xico-espertos" (Varas, Penedos, Coelhos, etc.), que souberam e sabem aproveitar as "Novas Oportunidades" desta extraordinária Plutocracia, Portuguesa, talvez com um certo "laivozinho" de inveja (porque não me cabe a mim !?!?), também bem característica desta singularidade especial do designado "ser português".

Se evoluirmos para os princípios e práticas da meritocracia, já não é mau.